terça-feira, 8 de abril de 2014

Celular e direção

Você já enviou sms dirigindo?  

O QUE É Condução distraída ?
Condução distraída é qualquer atividade que possa desviar a atenção de uma pessoa longe da tarefa principal de conduzir . Todas as distrações que colocam em perigo o motorista , passageiro e a  segurança dos transeuntes.

Estes tipos de distrações incluem:

  •     Digitar
  •     Usando um telefone celular ou smartphone
  •     Comer e beber
  •     Conversando com os passageiros
  •     Leitura, incluindo mapas
  •     Usando um sistema de navegação
  •     Assistir a um vídeo
  •     Ajustar um rádio, leitor de CD ou MP3 player
Mas como as mensagens de texto requerem atenção visual, manual e cognitiva, pelo motorista , esta é , de longe, a distração mais alarmante .
A melhor maneira de acabar com a condução distraída é educar todos os motoristas sobre o perigo que ela representa . Neste texto , você encontrará fatos e estatísticas que são poderosamente persuasivos. Se você ainda não acha que a condução distraída é um problema de segurança , por favor, tome um instante para aprender mais. 

Compartilhe estes fatos com os outros. Juntos, podemos ajudar a salvar vidas .

Principais Fatos e Estatísticas (Dados nos Estados Unidos da América)

  • O número de pessoas mortas em acidentes de afetados por distração diminuiu ligeiramente de 3.360 em 2011 para 3.328 em 2012. 
  • Estima-se que 421 mil pessoas ficaram feridas em acidentes de trânsito envolvendo um motorista distraído , este foi um aumento de nove por cento das estimadas 387 mil pessoas feridas em 2011.
  • Em dezembro de 2012, 171,3 bilhões de mensagens de texto foram enviadas em os EUA (incluindo PR ,os territórios e Guam) a cada mês. ( CTIA )
  • 10% dos motoristas envolvidos em acidentes fatais eram menores de 20 anos de idade e  foram comprovados como distraídos no momento do acidente. Essa faixa etária tem a maior proporção de motoristas que estavam distraídos .
  • Motoristas em seus 20 anos compõem 27 por cento dos motoristas distraídos em acidentes fatais . (NHTSA )
  • A qualquer momento, a luz do dia, em toda a América (USA), cerca de 660 mil motoristas estão usando telefones celulares ou manipulando aparelhos eletrônicos durante a condução, um número que tem se mantido estável desde 2010. ( NOPUS )
  • Engajar-se em sub-tarefas visuais-manuais (como procurando o telefone, discagem e teclando mensagens de texto ), associado ao uso de telefones portáteis e outros dispositivos portáteis aumentou o risco de entrar em um acidente por três vezes. ( VTTI )
  • Cinco segundos é o tempo médio em que seus olhos estão fora da estrada enquanto digita mensagens de texto. Ao viajar em 55 mph (88,51392 km/h) , é o tempo suficiente para cobrir o comprimento de um campo de futebol com os olhos vendados. (2009 , VTTI )
  • Uso do telefone celular com fones de ouvido não é substancialmente mais seguro do que o uso de mão. ( VTTI )
  • Um quarto dos adolescentes respondem a uma mensagem de texto, uma ou mais a cada vez que dirige. 
  • 20 por cento dos adolescentes e 10 por cento dos pais admitem que têm tido conversas de texto e multi- mensagens enquanto estavam dirigindo. ( UMTRI ) 

  texto original: http://www.distraction.gov/content/get-the-facts/facts-and-statistics.html
 

Anúncio contra celular na direção dá arrepios





Campanha norte-americana é direcionada a jovens motoristas


Campanha contra celular na direção 

Campanha contra celular na direção: no
vídeo, policial diz que se tivesse visto a moça do anúncio digitando em
seu telefone, poderia ter dado uma multa para garota e, talvez, salvo
sua vida



Você já presenciou um amigo utilizando o celular enquanto dirige?

Você já enviou sms dirigindo?



Se a resposta foi sim para uma das perguntas, veja o vídeo e repense tais hábitos.



O objetivo da campanha, criada pelo governo dos Estados Unidos e
direcionada aos jovens motoristas do país, é que se você for utilizar
seu smartphone no trânsito, terá de pagar um preço por isso.



O filme abaixo é direto e sem rodeios.



Após exibir o choque entre um caminhão e o veículo da protagonista, um
policial aparece, recolhe o celular destruído e diz que sim, ninguém
gosta de ser parado pela polícia, mas se ele tivesse visto a moça do
anúncio digitando em seu telefone, poderia ter dado uma multa para
garota e, talvez, salvo sua vida.



O vídeo trabalha sob o conceito de que polícias que multam salvam vidas. Visite o site aqui.



A criação é do The Tombras Group.



segunda-feira, 7 de abril de 2014

Bebida e direção não tem futuro, enfatiza campanha da Giacometti para a ONG Trânsito Amigo

fonte: http://www.pqn.com.br/portal_pqn2/index.php?option=com_content&task=view&id=24833&Itemid=43
DA REDAÇÃO   
01-Abr-2014
anr-transito-amigo-404x266-noivos.gifEm poucos segundos, a festa pode se tornar tragédia se houver a desastrosa associação da bebida com a direção. O alerta é da campanha criada pela Giacometti Comunicação/Rio de Janeiro para a ONG Trânsito Amigo. Três versões de filmes para tv e de anúncios impressos para busdoors, revistas e outdoors (“Noivos”, “Foliões” e “Torcida”) serão veiculados gratuitamente, em um engajamento dos próprios veículos de comunicação à causa.



Com o tema “Bebida e direção não têm futuro”, a campanha procura conscientizar diversos públicos, de diferentes faixas etárias, que momentos alegres, às vezes planejados durante muito tempo, podem ser bruscamente interrompidos – e nunca mais se repetirem – caso não se evite a irresponsável mistura entre bebida e direção. Na peça “Noivos”, por exemplo, um casal (abraçado, numa alusão à valsa da festa), jaz no asfalto ao lado dos dizeres: 3 anos de namoro, 6 meses de noivado, 1 hora de casamento, morte em 15 segundos.


As imagens são impactantes e usam o recurso fotográfico da dupla interpretação visual. Em um primeiro momento, tem-se a impressão que as personagens das peças estão de pé, mas logo percebe-se que estão estiradas no asfalto. A primorosa fotografia é de Márcio Freitas. “Estamos muito satisfeitos em apoiar esse projeto de grande envergadura social, numa iniciativa de alerta geral à sociedade, que deve valorizar momentos importantes do cotidiano, evitando essa mistura fatal entre álcool e direção“, afirma João Santos, diretor de criação da Giacometti Rio. As agências e os profissionais envolvidos na criação e produção do filme abriram mão de seus cachês em apoio à causa.


Luiz Eduardo Ozório, novo diretor de arte da Giacometti Rio, já havia participado das duas campanhas publicitárias feitas anteriormente para a ONG, ambas premiadas e de grande repercussão, inclusive internacionalmente. Na última delas, as imagens, além de circularem por vários sites do Brasil e do exterior, foram usadas em ação educativa no ensino médio da rede pública. Esta quarta campanha da ONG, a primeira criada pela Giacometti Comunicação, reforça a abordagem dos perigos da associação entre bebida e direção, uma das principais causas de ocorrências fatais no trânsito. Ozório também foi responsável, em parceria com Humberto Rosa e Thairon Mendes, da produtora RedLine, pela direção dos três filmes de televisão.


Segundo Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo, Associação de Parentes, Amigos e Vítimas de Trânsito, a combinação fatal abordada na campanha é a segunda maior causa de mortes nas ruas brasileiras – fica atrás apenas do excesso de velocidade. E é a primeira envolvendo jovens na faixa dos 14 aos 29 anos. Ele aposta no impacto da peças criadas pela Giacometti para alertar e conscientizar cada vez mais motoristas. “As mortes no trânsito não são acidentes; são tragédias fúteis, evitáveis e anunciadas. Elas resultam, em sua maioria, de graves infrações”, enfatiza.


As estatísticas oficiais, já assustadoras, estão subestimadas, de acordo com a ONG Trânsito Amigo, o que torna o alerta ainda mais urgente e necessário. Os números não consideram, por exemplo, as mortes que não são imediatas, ou seja, que acontecem dias após a ocorrência (segundo a Organização Mundial de Saúde cerca de 5% das vítimas acabam falecendo em até 30 dias após o desastre e não são  contabilizadas pelos números oficiais). “Infelizmente estima-se de 60 mil a 65 mil mortes anuais no trânsito brasileiro, praticamente um boeing caindo diariamente no país, com famílias sofrendo e chorando”, afirma Diniz, que perdeu seu filho Fabrício, de 20 anos, numa ocorrência no trânsito no Rio de Janeiro, em 2003.


E as tristes estatísticas não param de crescer. Em 2013, o número de indenizações a feridos no trânsito, pagas pela Seguradora Líder-DPVAT, gerenciadora do seguro obrigatório pago pelos veículos brasileiros, aumentou 25%, chegando a 644 mil. Entre os feridos, 150 mil tiveram lesões irreversíveis.


A conscientização deveria ser poderosa aliada de mais investimentos governamentais para se reduzir essas tristes estatísticas, na análise de Diniz. Ele ressalta que são gastos anualmente pelo governo de R$ 40 bilhões a R$ 42 bilhões com os “acidentes” de trânsito (dados do IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, que somam inclusive indenizações, tratamentos de saúde, prejuízos ao patrimônio e ao erário públicos e o corte na produtividade das vítimas). Entretanto, segundo a ONG Trânsito Amigo, nem R$ 1 bilhão chega a ser investido na minimização do problema – em programas educacionais, de policiamento ou fiscalização, apesar da obrigatoriedade legal  para isso e da existência de um fundo específico – o FUNSET –, cuja receita é quase totalmente contingenciada (não utilizada) pelo governo para cumprir o superávit primário.


Veja os vídeos:


Noivos:
http://youtu.be/8n6nDy8SPE8

Torcida:
http://youtu.be/7K6BYk0BvfI

Foliões:
http://youtu.be/CSu4IR42wZI

sexta-feira, 4 de abril de 2014

BALADA SEGURA E BENTO GONÇALVES

Dia 02 de Abril, em reunião nas dependências da CETEC - Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves houve um pequeno encontro com representantes da sociedade civil, com entidades governamentais, entre outros, onde os Senhores Ionda e Trovão explicaram como seria a construção da operação Balada segura no Município.

Comitê Municipal da Balada Segura deverá realizar eventos de Blitz Educativa, respeitando as quantidades mínimas estabelecidas em convênio que serão 1 Blitz Educativa mensal e 4 Blitz de Controle e Fiscalização mensais, em conjunto com a  Brigada Militar, Policia Civil e Agentes de Transito (DMT).



Durante a Semana Nacional de Trânsito, o Comitê realizará atividades em consonância com a temática proposta, devendo encaminhar a programação ao DETRAN/RS.

A assinatura do contrato de adesão ocorrerá no próximo dia 15 de abril, no Salão Nobre da PMBG e quissá, até lá, já esteja formado o Comitê Balada Segura.



O Comitê Municipal da Balada Segura será constituído pelo Pleno e pela Coordenação Executiva.O Pleno será composto por representantes, titulares e suplentes, dos seguintes órgãos públicos e organizações da sociedade civil:


I - Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-RS);

II - setor Municipal de Trânsito;

III - Secretaria Municipal de Educação;

IV- Secretaria Municipal de Saúde;

V - setor Municipal de Comunicação;

VI - Secretaria Estadual de Educação (CRE);

VII - Câmara Municipal de Vereadores;

VIII - credenciados do DETRAN/RS (CFC, CRVA, CRD, CDV, FPT e Despachantes);

IX - entidades da sociedade civil organizada, ligadas às áreas da educação, comércio e movimentos e entidades populares;

X - clubes de serviço;

XI- instituições religiosas;

XII - profissionais de notório saber em matéria de prevenção à violência;

XIII - personalidades que se destacaram na mobilização pelo combate à violência no trânsito;

XIV – Outras entidades que atuam em áreas de questão comportamental.


As indicações para a composição do pleno do Comitê serão feitas pelos respectivos órgãos e entidades acima elencadas, e designados(as) mediante ato do(a) Prefeito(a) Municipal.

A Coordenação Executiva será composta de no mínimo 7(sete) e no máximo 12 (doze) membros, dentre os/as representantes titulares do seu pleno, contendo em sua composição, obrigatoriamente:

I - representante do DETRAN-RS;
II- representante da Administração Pública Municipal, indicado(a) pelo Prefeito; Setor Municipal de Trânsito;
III- representante do Setor Municipal de Comunicação;
IV- representante da Sociedade Civil, da área da Educação;
V - representante da Sociedade Civil, da área do Comércio;
VI- representante da Sociedade Civil, da área dos Movimentos Sociais;
VII- representante dos credenciados do DETRAN-RS.





 
Sr. Luis Ionda - DETRAN RS